17 de Junho de 2024.

  • ico-capa-01-facebook.png
  • ico-capa-01-twitter.png
  • ico-capa-01-whatsapp.png

Ministérios Quinta-feira, 03 de Agosto de 2023, 20:16 - A | A

Quinta-feira, 03 de Agosto de 2023, 20h:16 - A | A

Trama golpista

"Ex-presidente não tem nenhum tipo de imunidade", diz Dino

O ministro não descarta a possibilidade de convocar o Bolsonaro para prestar depoimento no âmbito do inquérito que investiga a deputada Carla Zambelli

Carlos Oliveira & Edina Araújo/Fatos de Brasília

O ministro da Justiça, Flávio Dino, falou nesta quinta-feira (03.08) sobre as investigações em torno da operação 3FA, que resultou na detenção do hacker Walter Delgatti e em buscas realizadas na residência e no gabinete da deputada federal Carla Zambelli (PL-SP).

Questionado sobre a possibilidade de convocar o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) para depor no contexto deste inquérito. Dino enfatizou o princípio da imparcialidade na aplicação da lei, rejeitando qualquer forma de proteção ou perseguição, e esclareceu que "ex-presidente da república não tem nenhum tipo de imunidade".

A operação 3FA, deflagrada nesta quarta-feira (02.08) apura eventual participação da deputada Carla Zambelli em ataques cibernéticos contra o Judiciário, ampliando os episódios de cunho golpista no grupo que orbitava o ex-presidente Jair Bolsonaro. 

Diante dessa possível conspiração com o intuito de promover um golpe de estado e descredibilizar a justiça, o ministro da Justiça destacou o trabalho realizado pela Polícia Federal na investigação de episódios que representam uma ameaça à democracia e à Constituição, cumprindo diligentemente todas as ordens judiciais.

Dino também abordou a questão da possível prisão da deputada Carla Zambelli, destacando que o poder judiciário tem adotado cautela ao determinar a detenção de parlamentares, considerando essa medida como rara e excepcional. No entanto, ele reforçou a importância das investigações para responsabilizar todos os envolvidos nos ataques à democracia e à Constituição.

Diante desse cenário, Dino não descarta a possibilidade de convocar o ex-presidente para prestar depoimento no âmbito do inquérito que investiga a deputada. O Ministro reforça que o ex-chefe de estado não possui qualquer tipo de imunidade, e como já foi intimado e prestou depoimentos anteriormente, é provável que novas convocações ocorram à medida que o inquérito avança.

“O ex-presidente da república não tem nenhum tipo de imunidade, é importante lembrar isso porque às vezes pode vir a ideia de que haveria uma espécie de proteção ou perseguição. Não. As apurações são independentes e elas cumprem a lei. O ex-presidente da república já foi intimado várias vezes. Já prestou muitos depoimentos na polícia é claro que como os inquéritos estão avançando a tendência é que outros depoimentos venham. É algo que deriva da própria aplicação da lei”, finalizou Dino.

Leia Também: Bolsonaro perguntou se era possível invadir as urnas, diz hacker preso pela PF

Siga a página do VGNotícias no Facebook e fique atualizado sobre as notícias em primeira mão (CLIQUE AQUI).

Entre no grupo do VGNotícias no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).   

Comente esta notícia

icon facebook icon twitter icon instagram icon whatsapp

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 02 - JD. IMPERADOR VÁRZEA GRANDE / MT

(65) 3029-5760 | (65) 99957-5760