21 de Fevereiro de 2024.

  • ico-capa-01-facebook.png
  • ico-capa-01-twitter.png
  • ico-capa-01-whatsapp.png

Ministérios Sábado, 29 de Abril de 2023, 10:22 - A | A

Sábado, 29 de Abril de 2023, 10h:22 - A | A

Mudança de finalidade

BB retira patrocínio da Agrishow após ministro ser desconvidado

O ministro da Comunicação justificou a retirada do patrocínio pela mudança no caráter da feira.

Carlos Oliveira

O Banco do Brasil decidiu retirar o patrocínio da Agrishow, maior feira de agronegócios da América Latina, que ocorre anualmente em Ribeirão Preto (SP). A informação foi confirmada na sexta-feira (28.04) pelo ministro da Secretaria de Comunicação da Presidência, Paulo Pimenta.

A decisão ocorre após a organização do evento "desconvidar" o ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, para a abertura da feira, e dar preferência para a presença do ex-presidente Jair Bolsonaro, que terá sua primeira agenda pública no país em 2023, quatro meses após ser acusado de instigar uma tentativa de golpe de estado que resultou na depredação das sedes dos Três Poderes.

Tradicionalmente, o titular da pasta da Agricultura é um convidado de destaque da abertura da Agrishow, ainda mais no início de um novo governo. Já a presença de ex-presidentes na abertura é inédita. Em 2022, o setor do agronegócio, em sua maioria, apoiou a candidatura à reeleição de Jair Bolsonaro.

O ministro da Secretaria de Comunicação, Paulo Pimenta, afirmou que a retirada do patrocínio se justifica pela mudança do caráter da feira, que passou de um evento institucional de promoção do agronegócio para um evento com características políticas e ideológicas. "Ou é uma feira de negócios plural e apartidária ou não pode ter patrocínio público", afirmou Pimenta.

Agrishow nega “Desconvite”

O presidente da feira, Francisco Matturro, negou que tenha desconvidado Fávaro para a abertura da Agrishow. Ao Globo Rural, Matturro disse que era sua "obrigação informar o ministro do movimento que está acontecendo em Ribeirão Preto". "Ligamos com a preocupação de informá-lo de que o ex-presidente virá à feira e queremos apenas informar que pode haver um constrangimento para todo mundo", disse.

Patrocínio Questionado

A atitude da organização levou o governo a rever o patrocínio do Banco do Brasil à feira. O primeiro movimento público nesse sentido foi feito pelo ministro Márcio França (Portos e Aeroportos), que contestou no Twitter o patrocínio do banco. "Se a Agrishow não quer o governo federal no evento, não sei se Banco do Brasil e o Governo Federal deveriam continuar patrocinando o evento", escreveu.

Mais tarde, foi a vez do ministro da Secretaria de Comunicação, Paulo Pimenta, se manifestar. "Na medida em que o evento perde sua característica institucional e na medida em que houve essa descortesia com o ministro [da Agricultura] e com o Banco do Brasil, que iria acompanhá-lo no evento, não se justifica mais o patrocínio", disse.

Já o Banco do Brasil informou que estará presente na Agrishow por meio de sua atuação comercial e atendimento aos seus clientes. "O BB tomará as medidas cabíveis se, durante a feira, houver qualquer desvio das finalidades negociais previstas."

O Banco do Brasil é um dos principais agentes financeiros que participam da Agrishow. Neste ano, o banco prevê gerar R$ 1,5 bilhão em negócios na feira.

Leia Também: Fávaro acusa oposição de manter discurso de palanque e tentar dividir setor agropecuário

Siga a página do VGNotícias no Facebook e fique atualizado sobre as notícias em primeira mão (CLIQUE AQUI).

Entre no grupo do VGNotícias no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).   

Comente esta notícia

icon facebook icon twitter icon instagram icon whatsapp

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 02 - JD. IMPERADOR VÁRZEA GRANDE / MT

(65) 3029-5760 | (65) 99957-5760