22 de Julho de 2024.

  • ico-capa-01-facebook.png
  • ico-capa-01-twitter.png
  • ico-capa-01-whatsapp.png

Presidência Segunda-feira, 24 de Abril de 2023, 10:55 - A | A

Segunda-feira, 24 de Abril de 2023, 10h:55 - A | A

durante discurso

Em Portugal, Lula volta criticar privatizações e cita Eletrobras

O petista criticou o aumento salarial da administração da antiga estatal

Giovanna Bitencourt/VGN/Fatos de Brasília

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na manhã desta segunda-feira (24.04), voltou a defender estatais e criticar privatizações, destacando a venda da Eletrobras, durante discurso para empresários portugueses e brasileiros, em evento no Fórum Empresarial Portugal-Brasil, realizado em Matosinhos, Portugal. O evento contou ainda com a presença do primeiro-ministro luso, António Costa.

Lula afirma que nos últimos seis anos o país vendeu patrimônio “simplesmente para pagar juros da dívida pública”.

“No Brasil, não vamos vender empresas públicas. O que queremos é convidar os empresários a fazerem parcerias conosco naquilo que a gente precisa criar de novo. No Brasil, não venderemos empresas públicas. O que queremos é convidar os empresários a fazerem parcerias conosco naquilo que a gente precisa criar de novo”, disse o petista.

O petista criticou o aumento salarial da administração da antiga estatal. “Quando essa empresa foi vendida, a primeira coisa que a diretoria fez foi aumentar seus salários, de R$ 60 mil para R$ 360 mil por mês”, disse.

O presidente criticou o salário dos conselheiros da companhia e classificou a situação como desfaçatez ocorrida em anos de obscurantismo. “Se você quiser ver apenas um absurdo, eu agora tenho de indicar um conselheiro para essa empresa. Um conselheiro dessa empresa, para trabalhar uma vez por mês, ganha R$ 200 mil”.

Lula aproveitou a ocasião ainda para repetir para os mais de 150 empresários brasileiros e portugueses sobre as queixas sobre a taxa de juros determinada pelo Banco Central.

“A nossa taxa de juros é muito alta. No Brasil, a taxa Selic, que é a taxa referencial, está em 13,75%. Ninguém toma dinheiro emprestado a 13,75%. Ninguém. Não existe mais dinheiro barato”, afirmou. “A verdade é que um país capitalista precisa de dinheiro, e esse dinheiro tem de circular. Não apenas na mão de poucos, mas na mão de todos”, continuou.

Durante o discurso, Lula voltou a destacar que o Brasil está voltando a ser protagonista internacional. O presidente reforçou a importância das viagens internacionais e diálogo com outras nações, e criticando o que chamou de desmonte das políticas públicas dos últimos seis anos – governos dos ex-presidentes Jair Bolsonaro (PL) e Michel Temer (MDB).

“O Brasil está de volta para ser protagonista internacional. É por isso que estou me dedicando inclusive em tentar parar de falar em guerra e tentar construir a paz para a humanidade poder viver melhor”, concluiu Lula.

Leia mais - Pesquisa mostra que municípios buscam reforçar segurança nas escolas

Siga a página do VGNotícias no Facebook e fique atualizado sobre as notícias em primeira mão (CLIQUE AQUI).

Entre no grupo do VGNotícias no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).   

Comente esta notícia

icon facebook icon twitter icon instagram icon whatsapp

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 02 - JD. IMPERADOR VÁRZEA GRANDE / MT

(65) 3029-5760 | (65) 99957-5760