24 de Fevereiro de 2024.

  • ico-capa-01-facebook.png
  • ico-capa-01-twitter.png
  • ico-capa-01-whatsapp.png

Câmara Federal Quinta-feira, 15 de Junho de 2023, 07:55 - A | A

Quinta-feira, 15 de Junho de 2023, 07h:55 - A | A

Causa própria

Na "calada da noite", Câmara aprova projeto que blinda políticos

Tanto parlamentares do lado governista quanto da oposição reclamaram que o tema foi pautado tarde, com a votação começando por volta das 21h30

Carlos Oiveira/ Fatos de Brasília

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (14.06) por 252 votos a 163, o Projeto de Lei (PL) 2.720/2023, que criminaliza a "discriminação" contra pessoas politicamente expostas. O texto agora segue para o Senado.

O projeto foi apresentado pela deputada Dani Cunha (União Brasil-RJ), filha do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PTB-RJ). A proposta considera pessoa politicamente exposta aquela que exerce ou exerceu cargo, ou função pública relevante, ou que têm familiares nessas condições. Isso se aplica a indivíduos com mandatos eletivos, ministros, cargos de direção na administração pública, integrantes do Judiciário, oficiais generais e dirigentes de partidos políticos.

Na votação do mérito, o Novo e a federação Rede-Psol foram contrários ao projeto. A federação governista PT, PC do B e PV liberaram a bancada. Membros de partidos de esquerda questionaram a discussão "açodada" do projeto na tribuna e afirmaram que se trata de uma "legislação em causa própria".

Tanto parlamentares do lado governista quanto da oposição reclamaram que o tema foi pautado tarde, com a votação começando por volta das 21h30, e sem condições para que pudessem ler detalhadamente o conteúdo da matéria. Erika Kokay (PT-DF) acusou que a votação foi realizada "na calada da noite". 

São discriminações contra políticos e seus familiares, segundo o PL: 

Acusar políticos por condutas que viraram caso de Justiça, mas que ainda não transitaram em julgado; 

Impedir o acesso a cargos de administração; 

Impossibilitar a promoção dentro do trabalho ou outro benefício profissional por motivos de relação política; 

Negar emprego em empresa privada por associação política; 

Negar abertura de contas bancárias apenas porque alguém é político, autoridade ou a eles associados.A

Leia também: Jayme Campos declara apoio a Cristiano Zanin ao Supremo Tribunal Federal

Siga a página do VGNotícias no Facebook e fique atualizado sobre as notícias em primeira mão (CLIQUE AQUI).

Entre no grupo do VGNotícias no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).   

Comente esta notícia

icon facebook icon twitter icon instagram icon whatsapp

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 02 - JD. IMPERADOR VÁRZEA GRANDE / MT

(65) 3029-5760 | (65) 99957-5760