21 de Fevereiro de 2024.

  • ico-capa-01-facebook.png
  • ico-capa-01-twitter.png
  • ico-capa-01-whatsapp.png

Senado Quinta-feira, 22 de Junho de 2023, 16:50 - A | A

Quinta-feira, 22 de Junho de 2023, 16h:50 - A | A

Bioeconomia

Especialistas em manejo florestal defendem projeto de Jayme no combate a ilegalidades

Diretora do IBAMA diz que pobreza na Amazônia faz com que pessoas vendam seus CPFs para criminosos criarem empresas fantasmas

Assessoria

O projeto de lei 1162/2023, de autoria do senador Jayme Campos (União-MT), foi apontado por especialistas em manejo florestal na Amazônia como fundamental para combate à pobreza e a fome, e, consequentemente, no combate a ilegalidades perpetradas contra a conservação do bioma – e ainda no Pantanal. A proposta busca priorizar a destinação de recursos de fundos ambientais climáticos para projetos e iniciativas da bioeconomia. 

O debate aconteceu nesta quarta-feira (21.06), na Comissão de Agricultura e Reforma Agrária. A audiência discutiu a realidade do manejo florestal em área nativa no bioma amazônico e seus desafios. Participaram representantes do Serviço Florestal Brasileiro do Ministério do Meio Ambiente, do IBAMA, Associação Brasileira de Empresas Concessionárias Florestais, e do Fórum Nacional das Atividades de Base Florestal. 

Para  Lívia Karina Passos Martins, diretora de Uso Sustentável da Biodiversidade e Florestas do IBAMA, o projeto do senador Jayme Campos, uma vez aprovado, somaria consideravelmente à proposta de retirar as populações que habitam os biomas pantaneiro e amazônico da margem da pobreza e dos trabalhos degradantes. 

“Não adianta proteger a Amazônia sem levar em consideração o combate à pobreza e a fome – ela frisou, ao lembrar, como exemplo, que grande parte das ‘empresas fantasmas’ que operam na exploração dos recursos naturais “são criadas a partir de CPFs de pessoas a margem da sociedade, que passam fome e vendem seus CPFs para criminosos”. O PL  encontra-se atualmente em tramitação na Comissão de Assuntos Econômicos.

De acordo com Jayme Campos, a matéria significa “o primeiro grande passo” para alavancar o ‘empreendedorismo  verde’ e tem ainda o condão de contribuir para a preservação e conservação da floresta. Na audiência, Jayme Campos ainda lembrou que estudos da Embrapa indicam que o fomento a prática pode gerar um faturamento na ordem de R$ 284 bilhões até 2050. 

Além de fomentar atividade econômica de desenvolvimento sustentável na Amazônia e Pantanal a bioeconomia “é uma forma moderna de conciliar a produção, geração de emprego e preservação do meio ambiente”. Campos ainda destacou a Importância do projeto para transição energética com redução de emissão de carbono. “Acredito que seja um importante instrumento catalisador no processo de manejo florestal em nosso país” – acentuou.

Leia Também: Senado aprova projeto de lei que reforça segurança nas escolas

 

Siga a página do VGNotícias no Facebook e fique atualizado sobre as notícias em primeira mão (CLIQUE AQUI).

Entre no grupo do VGNotícias no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).   

Comente esta notícia

icon facebook icon twitter icon instagram icon whatsapp

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 02 - JD. IMPERADOR VÁRZEA GRANDE / MT

(65) 3029-5760 | (65) 99957-5760