24 de Fevereiro de 2024.

  • ico-capa-01-facebook.png
  • ico-capa-01-twitter.png
  • ico-capa-01-whatsapp.png

Política Sexta-feira, 07 de Julho de 2023, 10:01 - A | A

Sexta-feira, 07 de Julho de 2023, 10h:01 - A | A

deu no O GLOBO

Relatório da Abin aponta produtor rural de MT como principal líder dos ataques de 08 de janeiro

Relatórios confidenciais da Abin identificaram possíveis líderes, entre eles o produtor rural de MT, Antônio Galvan

Lucione Nazareth/Fatos de Brasília

O produtor rural de Mato Grosso, Antônio Galvan, presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja Brasil), consta em relatório sigilosos da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) como o principal líder dos ataques antidemocráticos ocorridos em 08 de janeiro em Brasília. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (07.07) pelo jornal O Globo.

Antônio Galvan foi alvo de um inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF) por suposto apoio a atos golpistas e também de um mandado de busca e apreensão em 2021.

Segundo a publicação desta sexta (07), o jornal O Globo obteve acesso aos relatórios confidenciais da Abin que identificaram os supostos responsáveis pelos atos antidemocráticos, sendo o grupo composto por produtores rurais e indivíduos considerados “instigadores” dos ataques.

Conforme o jornal, em relatório intitulado “Participação de Lideranças do Agronegócio em Atos Antidemocráticos e Contestação do Resultado Eleitoral” detalha a atuação do Movimento Brasil Verde e Amarelo (MBVA), formado por produtores rurais, nos ataques. O grupo teria liderado bloqueios de caminhoneiros em novembro de 2022, nas regiões de Goiás, Mato Grosso do Sul, Tocantins e Roraima, com o objetivo de contestar, sem provas, a vitória do ex- presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Leia Também - Por 382 votos a 118, Câmara aprovou hoje, em primeiro turno, texto-base da PEC da reforma tributária

Consta do relatório da Abin, segundo o jornal O Globo, que o grupo possui“recursos econômicos para financiar o transporte de manifestantes e ações extremistas, como as ocorridas em 8 de janeiro”, sendo liderado por Antônio Galvan.

Além de Galvan, a Abin menciona outro “líder ideológico” , o advogado e produtor rural Jeferson da Rocha, que fez publicações nas redes sociais defendendo a anulação do segundo turno das eleições e divulgou uma carta contra os ministros do STF.

Um relatório da Abin, intitulado “Segurança Institucional – Intervenção Federal/Detenção não Identificada até 26 de janeiro”, identificou um segundo grupo suspeito de estimular os atos terroristas. No documento consta a participação do reservista do Exército, Marcelo Soares Correa, conhecido como cabo Corrêa.

A reportagem cita ainda os nomes do paulista, Symon Albino, também conhecido como Symon Patriota e de Ana Priscila Azevedo como outros principais “instigadores” dos atos.

Outro Lado – Ao #vgn, Antônio Galvan limitou-se a dizer que nunca participou ou incentivou atos antidemocráticos. “Nunca participei ou incentivei esses atos”, disse Galvan.

Siga a página do VGNotícias no Facebook e fique atualizado sobre as notícias em primeira mão (CLIQUE AQUI).

Entre no grupo do VGNotícias no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).   

Comente esta notícia

icon facebook icon twitter icon instagram icon whatsapp

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 02 - JD. IMPERADOR VÁRZEA GRANDE / MT

(65) 3029-5760 | (65) 99957-5760