21 de Fevereiro de 2024.

  • ico-capa-01-facebook.png
  • ico-capa-01-twitter.png
  • ico-capa-01-whatsapp.png

Senado Segunda-feira, 08 de Maio de 2023, 22:30 - A | A

Segunda-feira, 08 de Maio de 2023, 22h:30 - A | A

VEJA VÍDEO

Senador critica STF e considera exagero visita a ex-ministro preso precisar de autorização da Corte

Senador disse que "faltou respeito do STF" e a dose está muito exagerada por parte da Corte

Carlos Oliveira/VGN/Fatos e Brasília

O presidente do Conselho de Ética do Senado, senador Jayme Campos (União/MT) fez uma crítica contundente ao Supremo Tribunal Federal (STF) por ter que autorizar visitas ao ex-ministro da Justiça da gestão do ex-presidente Jair Bolsonaro, Anderson Torres, preso desde 14 de janeiro, suspeito de omissão nos atos antidemocráticos ocorridos em 08 de janeiro – na época, ele ocupava o cargo de secretário de Segurança Pública do Distrito Federal.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, autorizou, na última sexta-feira (05.05), os senadores de Mato Grosso, Jayme Campos (União) e Wellington Fagundes (PL), a visitarem Anderson Torres na prisão.

Jayme disse que "faltou respeito do STF" e a dose está muito exagerada por parte da Corte. Para o senador, o fato de o STF ter que autorizar visitas a um cidadão que está preso, independentemente de sua posição de ministro ou delegado da Polícia Federal, é algo que diminui a própria instituição.

Leia matéria relacionadaMoraes autoriza Jayme e Fagundes a visitarem Anderson Torres na prisão

Ele defendeu uma recomposição e um rearranjo na instituição para evitar que a situação atual se torne ainda mais difícil - e defende equilíbrio entre as ações do STF e a proteção dos direitos dos cidadãos. Campos lembrou que já é possível visitar qualquer preso que esteja em presídios, o que torna a autorização do STF exagerada.

Ele ressaltou a importância de buscar uma solução para a crise institucional que o país enfrenta - e afirmou que todos devem se unir em prol da estabilidade democrática.

Entenda o caso - Anderson Torres está preso desde 14 de janeiro no Batalhão de Aviação Operacional da Polícia Militar do Distrito Federal, na região administrativa do Guará, suspeito de omissão nos atos antidemocráticos ocorridos em 08 de janeiro – na época ele ocupava o cargo de secretário de Segurança Pública do Distrito Federal.

Na última sexta (05), o ministro do Supremo, Alexandre de Moraes, manteve a prisão de Torres, mas autorizou a visita de 38 senadores nos finais de semana em datas previamente agendadas, sendo vetadas os senadores Flávio Bolsonaro (PL-RJ) e Marcos do Val (Podemos-ES).

Entre os senadores que estão autorizadas a visitar Torres consta na lista Jayme Campos e Wellington Fagundes, ambos de Mato Grosso. A outra representante de Mato Grosso no Senado, Margareth Buzetti (PSD), não é citada na decisão.

 

Siga a página do VGNotícias no Facebook e fique atualizado sobre as notícias em primeira mão (CLIQUE AQUI).

Entre no grupo do VGNotícias no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).   

Comente esta notícia

icon facebook icon twitter icon instagram icon whatsapp

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 02 - JD. IMPERADOR VÁRZEA GRANDE / MT

(65) 3029-5760 | (65) 99957-5760