21 de Fevereiro de 2024.

  • ico-capa-01-facebook.png
  • ico-capa-01-twitter.png
  • ico-capa-01-whatsapp.png

Política Sexta-feira, 16 de Junho de 2023, 08:53 - A | A

Sexta-feira, 16 de Junho de 2023, 08h:53 - A | A

deu na veja

Documentos em celular ex-auxiliar de Bolsonaro detalham plano para anular eleição de Lula e fazer intervenção militar

Militares traçaram plano para fazer uma intervenção militar no Brasil, diz revista

Lucione Nazareth/Fatos de Brasília

Documentos encontrados no celular do ex-ajudante de ordens do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), o tenente-coronel Mauro Cid apontam que havia alguns militares desejando anular a eleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), assim como destituir ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e fazer uma intervenção militar no Brasil. As informações foram divulgadas pela Revista Veja.

A Revista divulgou nessa quinta-feira (15.06) arquivos encontrados pela Polícia Federal no telefone de Mauro Cid. Consta da publicação, que os agentes encontraram um arquivo, nominado de “Forças Armadas como poder moderador”, em detalha como seria a execução do plano para anular as eleições presidenciais e fazer uma intervenção militar.

O plano foi traçado, segundo a revista, desta maneira: nomeação de um interventor federal; fixação de um prazo para restabelecimento da ordem Constitucional; definição da Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal como subordinadas ao interventor; suspensão de atos do Poder Judiciário e afastamento de ministros; abertura de inquérito para investigar os ministros afastados; autorização para que o interventor suspenda outros atos inconstitucionais praticados pelo Judiciário; substituição dos ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) afastados; e fixação de prazo para a realização de novas eleições.

Na reportagem da Veja não é citado ninguém do Alto Comando das Forças Armadas e nem o ex-presidente Jair Bolsonaro, dando apoio ao citado plano.

Conforme a publicação, o plano teria sido elaborado sob o argumento de que a derrota de Jair Bolsonaro resultaria em um conflito entre os Poderes, por acreditaram que caso o então presidente [Bolsonaro] perdesse teria sido ocasionada por decisões “inconstitucionais” proferidas durante a campanha eleitoral pelos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Tribunal Superior Eleitoral.

“Entende-se que o conjunto dos fatos descritos seriam capazes de demonstrar não só uma atuação abusiva do Judiciário, mas também abuso praticado pelos maiores conglomerados de mídia brasileira, de modo a influenciar diretamente o eleitor e o resultado da eleição em favor de determinado candidato”, diz texto encontrado no celular de Mauro Cid, de acordo com reportagem da Revista Veja.

Ainda segundo a reportagem, outro documento encontrado por agentes da PF no celular de Mauro Cid revela que foi avaliado pelos militares a decretação do estado de sítio.

Leia Também - PF descobre plano de golpe em celular de Mauro Cid, ex-auxiliar de Bolsonaro

Siga a página do VGNotícias no Facebook e fique atualizado sobre as notícias em primeira mão (CLIQUE AQUI).

Entre no grupo do VGNotícias no WhatsApp e receba notícias em tempo real (CLIQUE AQUI).   

Comente esta notícia

icon facebook icon twitter icon instagram icon whatsapp

RUA CARLOS CASTILHO, Nº 50 - SALA 02 - JD. IMPERADOR VÁRZEA GRANDE / MT

(65) 3029-5760 | (65) 99957-5760